6 motivos para o E-commerce de moda apostar na personalização

6 motivos para o E-commerce de moda apostar na personalização

Personalizar a compra para cada cliente é uma das melhores práticas para um e-commerce de moda, tanto para aumentar as vendas, quanto para fidelizá-lo.

Oferecer experiências únicas e personalizadas de compra para cada cliente é uma das melhores práticas para um e-commerce de moda, tanto para aumentar as vendas, quanto para fidelizá-lo. Empresas têm investido em plataformas inteligentes de marketing cloud, que tornam a comunicação mais certeira, a um baixo custo.

A tática é levar o consumidor diretamente aos produtos de seu interesse, aumentando a conversão. Nada melhor do que oferecer diversas opções de saias se o usuário já pesquisou sobre o assunto; vale ainda ofertar as cores preferidas. Ou quem sabe alguém que buscou um tênis de corrida precise também de uma camiseta dri-fit? São inúmeras estratégias e o comércio virtual de moda é um dos que mais se beneficiam dessa tendência. Abaixo, veja seis dicas para personalizar a experiência do visitante e favorecer o negócio.

1. Na hora do cadastro, faça perguntas
Como em qualquer e-commerce, solicite um cadastro ao cliente. Além de informações básicas, como o nome, localidade, e-mail e telefone, também inclua questões, como gostos pessoais, marcas de preferência, nível de interesse em determinados itens e dados do gênero. Esses requisitos vão ajudar a personalizar a comunicação e ofertar o que o consumidor realmente deseja.

2. Rastreie as preferências dos usuários
Acompanhar o histórico de navegação de um visitante pelo site é prática comum, o chamado remarketing. Com essa informação, é possível enviar um e-mail sugerindo os produtos abandonados no carrinho ou aqueles pesquisados anteriormente. Levantamento da All iN Marketing Cloud comprova que a essa estratégia pode aumentar as vendas em até 40%.

3. Crie cross selling
Em muitas lojas virtuais, quando alguém faz um pedido, é comum a empresa mostrar uma lista de sugestões relacionadas no próprio carrinho ou por meio de outros canais, como o e-mail marketing. Essa recomendação deve conter produtos similares ou itens que possivelmente interessem ao cliente. Tal prática é chamada cross selling ou “venda cruzada”.

Quando uma pessoa adquire uma calça, por exemplo, é possível sugerir um cinto. Se ela optou por um casaco, talvez também possa se interessar por uma camisa ou um acessório que combine. O importante é exibir produtos que se complementem.

4. Use sugestões diretamente no site
A tecnologia de recomendação on site permite, além de mostrar os últimos lançamentos na página inicial, exibir um carrossel de itens personalizados, montado a partir da navegação anterior do cliente ou do perfil do usuário opt-in. Como alguns consumidores não são muito receptivos às comunicações enviadas fora do site, como e-mail marketing e mensagens via celular, essa estratégia pode ser mais útil na conversão.

5. Apele para o emocional em alguns momentos
As compras em um e-commerce de moda geralmente são realizadas por impulso. Mesmo quando planejadas, o fator-chave envolvido é a satisfação emocional. Direcionar a mensagem para esse desejo pode ser uma ótima forma de aumentar as conversões.

Uma estratégia simples é oferecer cupons temporários de desconto para um produto da lista de desejos do usuário. Não se trata de uma promoção, mas de uma oferta exclusiva enviada de maneira personalizada. Se a mensagem vier acompanhada de uma consideração pessoal, como o nome do cliente, é provável que a venda seja concluída em pouco tempo.

6. Torne o cliente parte da marca
A produção de conteúdo é determinante para o sucesso de um e-commerce voltado ao universo fashion. Os usuários gostam de falar sobre os produtos, como foram combinados com acessórios; se o tecido ou o corte são de boa qualidade; além de ocasiões em que seriam mais adequados. Com isso, cada cliente é um potencial produtor de conteúdo.

Assim, crie um espaço para que o público interaja sobre suas compras. Invista em um fórum, caixa de mensagens ou em redes sociais que comportem hashtags, como Twitter, Facebook e Instagram.

Se determinado visitante é um comprador ativo e comenta bastante sobre os produtos, ofereça descontos e incentive que permaneça divulgando a marca. Esse pequeno “mimo” pode ser o suficiente para atrair mais público e estimular a produção de conteúdo.

Por: Welington Sousa
Gerente de marketing da All iN, unidade de Marketing Cloud da Locaweb

Deixe uma resposta

Design Responsivo

Marketing Digital

Google Adwords