Autor faudesigner

Por que escolher uma plataforma de e-commerce com integração de frete

Atualmente existem dois principais motivos que atraem compradores à uma loja virtual. Segundo pesquisa realizada pelo site e-bit, os compradores preferem o e-commerce por conta dos preços mais baixos (resposta de 58% dos compradores) e o segundo principal motivo é a facilidade de entrega (28% dos entrevistados). Ler mais

Comparadores de preço: o que são e como usa-los?

Antes da era digital, as pessoas costumavam ir de loja em loja para descobrir o preço de produtos. Com a internet, esta tarefa ficou mais fácil. Os comparadores de preços são sites que pesquisam e comparam os valores de um item em várias lojas virtuais. Além disso, identificam quais lojas vendem aquele produto ou não. Ler mais

Como se relacionar com blogs que fazem a cabeça do consumidor

Meninas ligadas em moda já sabem os endereços de cor. Há dezenas de blogs especializados no assunto que fazem a cabeça da galera. E é nesses endereços que as consumidoras descobrem as últimas tendências em roupas, sapatos, maquiagem e acessórios. E seguem à risca os conselhos das blogueiras: combinar x com y, não investir em z, e substituir branco por preto. Ler mais

Quer conhecer melhor seu cliente? Então faça perguntas!

Agradar a um cliente não é das tarefas mais fáceis, especialmente nos dias de hoje, em que eles estão cada vez mais seletivos e amparados pelas leis. As exigências são grandes e, se você não cumpri-las, pode estar certo de que ele vai correr para a concorrente que melhor atenda aos seus desejos. Ler mais

6 truques para driblar a diminuição do alcance orgânico no Facebook

Ao ler as notícias sobre as constantes quedas do alcance orgânico dos posts no Facebook, você teve vontade de mandar o Mark Zuckerberg para aquele lugar? Não se culpe. Você, provavelmente, não é o único. Ler mais

10 passos para criar conteúdos que todos queiram compartilhar

O sonho de qualquer produtor de conteúdo é ver seus posts se espalhando pelas redes sociais, nadando de braçada nas “curtidas” e “compartilhamentos”. Ler mais

Chegue ao topo dos resultados do Google pagando (quase) NADA por isso!

Técnicas de SEO que podem ajudá-lo a chegar lá

Ler mais

Aprenda a fugir dos truques de SEO que não valem a pena

Às vezes, a tentação de pegar um atalho perigoso para chegar mais rapidamente ao destino é grande. Mas no caso do SEO, este definitivamente não é melhor caminho.

Para melhorar sua posição no ranking dos buscadores, empresas se utilizam de truques ilegais − chamados de “black hat” − que têm por objetivo enganar os robôs dos sites de busca e ganhar posições rapidamente nos resultados.

No entanto, a prática pode acarretar punições pesadas, como a queda brusca no ranking e a exclusão do endereço do índice de resultados dos sites de busca.

Para não cair no papo de uma empresa que promete otimizar seu site em tempo recorde ou até mesmo entrar na conversa de um amigo que diz “faça isso e aquilo, porque fiz com meu site e deu certo”, conheça algumas das manobras ilegais e fuja delas!

Uso excessivo de palavras-chave

Repetir as palavras-chave em todas as páginas do site, em todos os campos (títulos, descrição de produto, descrição de fotos), muitas vezes e fora de contexto, é um erro frequente.

Já acostumado a ser enganado com esta técnica, quando o robô detecta o excesso dispara seu alerta de que algo por ali está errado. Para não cair nessa armadilha a dica é: só empregue a palavra-chave quando ela realmente fizer sentido no contexto. Ou seja, use-a com moderação.

Palavras-chave que não estão relacionadas com sua loja virtual

Outro exemplo comum de mau uso de palavra-chave é quando são empregados termos com alta incidência de buscas, mas que têm pouco ou nada a ver com seu site. Elas servem somente como isca.

Por exemplo: imagine que o termo “Copa do Mundo” esteja entre os mais procurados. Aí você tem uma loja virtual de sapatos e, mesmo que sua coleção não faça nenhum tipo de referência ao assunto, você coloca o termo no título da página ou entre a descrição das mercadorias. Cilada! O internauta que chegar ao seu site não ficará nada feliz com os resultados e o buscador logo perceberá a trapaça.

Cloaking

Pasme, o jornal americano The New York Times já foi pego usando este artifício. O Cloaking é apresentar um conteúdo aos robôs de busca e outro bem diferente aos usuários. No caso do jornal, para os buscadores eles exibiam a notícia toda, mas para os usuários havia um redirecionamento para uma página de login de assinantes.

Textos ocultos

Mais um jeitinho de entulhar palavras-chave no site, sejam elas relacionadas ao mote da loja ou não. Para o visitante, não faz diferença, pois elas estão disfarçadas. Como? Usando, por exemplo, a cor da fonte igual à do fundo. Os visitantes não as enxergam, mas os robôs sim, e é aí que está a suposta vantagem. Mas como já foi dito no primeiro item, a repetição excessiva de palavras-chave liga o “desconfiômetro” dos robôs.

Landing page “vazia”

Também chamada de “doorway page” é, basicamente, uma página criada especificamente para conseguir um bom posicionamento. Não mostra conteúdo importante para o usuário, somente o redireciona para a home page do site, algumas vezes até automaticamente. É comum serem criadas várias dessas páginas, cada uma otimizada para um termo, e todas apontando para o mesmo destino. Mais um truque ilícito que não compensa.

Spam em comentários de blogs

Essa é a mais simples das técnicas. É bem provável que, muitas vezes, quem a utiliza não saiba que está desrespeitando normas. Comentar em diversos artigos e blogs deixando o link para a sua loja virtual pode ser visto como um ato de spam pelos sites de busca, e aquele endereço deixado em todos os comentários pode ser punido.

A tentativa de conseguir cliques por meio de comentários é válida, mas para que não seja vista com “maus olhos”, evite o “Ctrl C Ctrl V” nas mensagens e faça interações pertinentes com o conteúdo apresentado. Lembre-se que tudo o que for feito com exagero pode ser mal interpretado pelos sites de busca.

 

Quer saber qual é a receita certa para se dar bem nas buscas sem trapacear? Confira nosso exclusivo guia de SEO para iniciantes.

Solicite um orçamento para desenvolvimento/consultoria em E-commerce:

7 ajustes que podem melhorar a posição do seu site nos resultados de busca

Veja como mudanças simples podem influenciar no seu ranqueamento

Se tem algo que todo mundo que tem um site quer é se posicionar bem no Google. Afinal, ele é a principal fonte de pesquisas na internet, e pode levar o usuário direto ao seu site, loja virtual ou blog. Mas, claro, só se você estiver entre os primeiros resultados. A pergunta que fica é, então, como chegar lá?

Bom, primeiro você precisa saber que não existe atalho para um bom posicionamento no Google. O que existe é muito trabalho duro, dedicação e estratégia focados em SEO. Esta é a sigla para Search Engine Optimization, ou Otimização para Mecanismos de Busca, em tradução livre.

O SEO é um conjunto de estratégias que ajudam a melhorar o ranqueamento do seu site, e que tem como base algumas das diretrizes divulgadas pelo próprio Google como fatores-chave para o posicionamento.

O fato é que existem diversas estratégias que exigem tempo e até investimento em um profissional da área para que aconteçam. Mas também há alguns ajustes pequenos e simples que fazem toda a diferença e, certamente, vão ajudá-lo a melhorar a sua colocação. Veja quais são eles:

Seja mais específico

Se você já tem uma plataforma para criação de conteúdo, como um blog corporativo, e produz material pensando no que o seu público precisa e quer saber, já está em um ótimo caminho. Mas há uma forma simples de potencializar esse conteúdo e fazer com que ele te ajude a ranquear melhor: ser mais específico.

A oferta de conteúdo, atualmente, é gigante e, por isso, pode ser muito difícil competir em algumas esferas. Por exemplo, vamos imaginar que você é um pequeno produtor de chocolates buscando um melhor posicionamento.

Se você buscar apenas a palavra “chocolate” no Google, vai reparar que as empresas que aparecerão são gigantes, com muitas décadas de mercado, e vai ser muito complicado competir com elas.

No entanto, se você começar a focar sua estratégia e conteúdo em palavras mais específicas, como “chocolate artesanal”, “chocolates artesanais em São Paulo” ou “chocolate sem açúcar”, vai perceber que a concorrência será bem menor e mais equivalente ao seu porte.

Divida seu texto com intertítulos

Outra dica simples, mas que pouca gente usa! Quando estiver produzindo qualquer tipo de conteúdo escrito para o seu site, não deixe de usar intertítulos.

Além de deixar o conteúdo mais atraente para quem lê, colocar intertítulos no texto diz aos robôs do Google como o seu texto está estruturado e quais são os tópicos específicos que você está abordando.

O ideal, aqui, é usar as tags H1, H2, H3 e subsequentes, de acordo com a estrutura que você quer montar. Por exemplo, você pode fazer um texto sobre os tipos de temperagem adequada para chocolates. Nesse caso, pode dividir o conteúdo nos tópicos chocolate ao leite, chocolate meio amargo e chocolate branco. Cada um deles pode receber a tag. Só que dentro do tópico “chocolate ao leite” você quer fazer subtópicos sobre a composição e a temperatura adequada. Nesse caso, cada um deles receberia a tag. Se houver outros intertítulos dentro destes, você deve marcá-los com a tag e assim por diante.

Mantenha suas URLs amigáveis

Você fez tudo certo, usou palavras-chave ótimas e tem certeza de que vai se posicionar bem. Mas esqueceu de configurar adequadamente a URL, um detalhe que é superimportante.

Muitas ferramentas administrativas de sites geram URL parecidas com isso www.chocolatedelicioso.com.br/produtos/chocolate/udhidos9834-9uwjdij4, o que não é lá um endereço muito legível. Ter uma URL amigável significa que o link para a página faz sentido, tanto para os leitores quanto para o Google.

Nesse caso, um endereço melhor poderia ser, por exemplo, www.chocolatedelicioso.com.br/produtos/chocolate/caixa-de-bombom-licor-10-unidades.

Comece a usar meta description

A maioria das plataformas para publicação, como os CMS, tem um espaço para que você preencha a meta description de cada página ou post do seu site.

Quando pesquisamos algo no Google, os resultados são compostos de título, um link e duas linhas de resumo sobre o conteúdo, que normalmente são escritas para te convencer a clicar, certo? Pois essa é a meta description! É um elemento simples e rápido de preencher que você não pode esquecer mais.

Use tag ALT nas suas imagens

Como os robôs do Google não são capazes de ler imagens e entender exatamente o que elas significam, usar a tag ALT é importantíssimo para que eles percebam que a sua imagem tem a ver com o conteúdo e o posicionem melhor.

Sempre que for subir uma foto para o seu site procure o campo ALT e preencha com uma pequena descrição ou palavra que transmita o que ela representa. Melhor ainda se essa descrição tiver a palavra-chave principal contida nela.

Faça linkagem interna

Construir uma estrutura de navegação lógica é imprescindível para quem quer ter uma boa estratégia de SEO.

Busque sempre linkar textos e páginas com outras, tanto para que o Google entenda o fluxo de informações do seu site, quanto para fazer com que o usuário, navegando de uma página para a outra e se aprofundando cada vez mais no conteúdo, passe mais tempo no seu site.

Considere usar domínios específicos

Hoje, nenhuma empresa precisa atrelar, obrigatoriamente, seu domínio a extensões tradicionais como .com e .com.br. Existe uma gama de opções mais criativas e diferentes que podem contar pontos para seu site em termos de SEO.

Por exemplo, se você usa o endereço www.chocolatesdoze.store em vez de www.chocolatesdoze.com.br, as chances do Google entender imediatamente que o seu site é uma loja virtual são muito maiores. O mesmo vale para outros domínios específicos, como .tech, .pizza, .beer, .news e muitos outros.

O UOL HOST tem mais de 60 extensões específicas de domínios para você deixar o endereço do seu site muito mais personalizado e diferente. Não deixe de conhecer!

Solicite um orçamento para desenvolvimento/consultoria em E-commerce:

Como fazer para que meu site apareça no Google?

Veja o passo a passo para que seu site seja encontrado por seus futuros clientes

Hoje, com a enorme quantidade de empresas na internet, não basta apenas ter um site, você precisa ser notado pelos consumidores se quiser ter alguma relevância, conquistar um público fiel e vender. Mas como fazer isso?

Bom, o primeiro passo é pensar na experiência do consumidor. O processo de compra geralmente se baseia no despertar de um desejo ou necessidade, pesquisa, relacionamento e compra.

Se você, enquanto cliente, percebe que está precisando de uma televisão nova, naturalmente o primeiro passo vai ser começar a pesquisar modelos de TV e lojas que vendam o produto com o melhor preço possível, certo? Depois disso, você deve tomar um tempo para conhecer melhor a loja escolhida, verificar se ela é mesmo confiável e então comprar.

Esse momento de pesquisa é decisivo na finalização de compra e é nele que sua marca precisa aparecer. E você sabe onde as pessoas costumam procurar por itens que querem comprar? No Google! É por isso que quem tem um site precisa se preocupar em aparecer por lá.

Agora você, provavelmente, está pensando que estar em um lugar tão disputado e importante para o processo de compra deve ser algo bem complicado, não é?

Bem, posicionar seu site no Google é, sim, algo que pode ser um pouco trabalhoso, principalmente se você quiser estar entre os primeiros resultados, mas, com certeza vai ajudá-lo a colher ótimos resultados no futuro. Vamos ver, a partir de agora, como fazer isso!

A indexação de um site

Todos os dias, milhares de sites são criados no mundo todo. O Google tem um sistema que, periodicamente, verifica novos sites, os analisa e, de acordo com alguns critérios próprios, escolhe se vai ou não somá-los ao seu diretório de sites. Esse processo é chamado de indexação.

No entanto, como a quantidade é muito grande, essa indexação orgânica pode demorar um pouco ou acabar não acontecendo. Uma alternativa para agilizar esse processo é fazer a indexação manualmente.

Para adicionar a sua URL no catálogo do Google basta acessar o endereço https://www.google.com.br/intl/pt-BR/add_url.html. Lá, você tem a chance de enviar o seu site para análise e ainda fazer alguns comentários descrevendo que tipo de conteúdo será encontrado em seu site.

Vale dizer que fazer esse cadastro não garante que seu site será adicionado, mas é um passo que pode acelerar a indexação.

Caso você esteja encerrando um site ou mudando ele de endereço, também pode fazer a exclusão ou alteração do endereço neste mesmo lugar.

Quer aparecer primeiro? Invista em SEO

Depois que seu site for indexado pelo Google, ele já poderá ser encontrado pelos usuários no buscador mais famoso do mundo. Mas isso não garante que você vai estar entre os primeiros resultados.

Você já percebeu que quando busca por algo como “como pintar azulejo” aparece uma série de resultados e várias páginas, certo? Bom, isso não é aleatório. O Google coloca no topo os resultados que entende serem os melhores, porque sabe que a tendência é que o público clique nos primeiros links exibidos.

E o que faz com que o Google entenda quais são os melhores sites para mostrar aos usuários? Uma série de fatores que, juntos, chamamos de SEO.

SEO é a sigla para Search Engine Optimization ou Optimização para Mecanismos de Busca, e é o que determina se um site será o primeiro ou o centésimo link na página de resultados do Google.

Se você quiser não só ter chances de aparecer no Google, mas, de fato, ser um dos primeiros quando as pessoas pesquisarem algo relacionado ao seu site, precisa conhecer e investir em SEO. Algumas das principais técnicas para se posicionar melhor são:

Produzir conteúdo de qualidade: a maior preocupação do Google é colocar o conteúdo que melhor atende à necessidade do usuário perto dele. Então, se você quer alcançar o topo, preocupe-se em criar conteúdo excelente, que responda às dúvidas frequentes e eduquem quem está lendo.

Focar em palavras-chaves: o texto que digitamos no campo de busca do Google é chamado de palavras-chaves, e elas são a ligação entre o que o visitante está procurando e o que o seu site tem a oferecer. Pense em que palavras seus futuros clientes podem usar no buscador e tente trabalhar com elas em seu conteúdo.

Buscar links externos: quando você é citado por outros sites, o Google entende que você está se tornando uma referência, e isso contribui muito para um ranqueamento. Mas não vale ser citado por qualquer site. É necessário que você receba links de páginas que tenham a ver com o seu mercado e já estejam estabelecidas há algum tempo na internet. Ou seja, não adianta criar outro site para linkar para o seu, o Google vai perceber!

Ter um layout mobile: como a prioridade é oferecer a melhor experiência possível ao público, e as pessoas estão cada vez mais conectadas à internet por meio de seus smartphones, o Google declarou, recentemente, que ter um layout mobile (aquele que se adapta a telas menores) também faz diferença no ranqueamento.

Adicionar um certificado SSL ao site: o certificado SSL é o que faz com que seu site passe a criptografar informações trocadas entre você e quem acessa seu site. Como é um elemento que garante a segurança do usuário, já está sendo considerado um dos fatores principais para um site ser bem-visto pelo Google.

Como última dica, é bom dizer que quando o assunto é SEO não adianta tentar ser esperto e dar um “jeitinho” para driblar esses itens. Essa tática é conhecida como Black Hat e não agrada ao Google nem um pouco.

O pior é que, se o sistema pegar você trapaceando para se posicionar melhor, você pode ser penalizado com a perda de posições, ou até mesmo ter seu site retirado do catálogo do Google. Ou seja, não vale a pena! Trabalhe no seu site com dedicação e afinco e você vai chegar lá!