Chegue ao topo dos resultados do Google pagando (quase) NADA por isso!

Chegue ao topo dos resultados do Google pagando (quase) NADA por isso!

Técnicas de SEO que podem ajudá-lo a chegar lá

Neste texto, você vai encontrar o caminho mais barato para colocar seu site no topo dos resultados do Google. A partir daí, você ficará surpreso com o aumento do número de visitas à sua página.

Aqui, estamos falando das boas práticas de SEO (Search Engine Optimization, em bom português: Otimização para Mecanismos de Buscas), que são uma série de ações para otimizar o posicionamento do seu site nos resultados de buscas.

Quando você precisa comprar um produto ou um serviço, é quase certo que faça, em primeiro lugar, uma pesquisa de preço e qualidade na internet. E você não é o único. De acordo com o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), mais de 90% das pessoas fazem consultas em sites de buscas antes de comprar alguma coisa. E como 80% dos usuários não passam da primeira página de resultados, é fundamental que o site da empresa esteja bem classificado pelos buscadores, como Google e Bing.

Não são poucos os benefícios que um bom trabalho de SEO pode trazer. Nesse sentido, separamos e explicamos dez práticas que você precisa começar a aplicar em seu site para chegar mais rápido aos primeiros resultados! Confira:

1. Crie conteúdos relevantes e de qualidade

Como o objetivo do Google é fornecer páginas web que resolvam o problema dos usuários, sua principal preocupação deve ser criar conteúdos relevantes e de qualidade. Aqui, vale a pergunta: o que o Google considera relevante e de qualidade?

Na verdade, quem faz esse julgamento é o próprio usuário. Se o conteúdo do seu site for útil às pessoas, elas vão passar mais tempo navegando pela página, além de replicar o link em outras plataformas, como redes sociais, fóruns e por aí vai. A partir dessa experiência e comportamento, o Google entende que sua página é relevante e ajuda a solucionar determinado problema dos usuários.

Então, na hora de criar um conteúdo, pense bastante no seu público-alvo. O que ele gostaria de ler? Qual linguagem é mais compatível com o perfil dele? Respondendo a essas perguntas fica mais fácil escrever um bom texto e produzir vídeos e infográficos de qualidade.

2. Escolha palavras-chave compatíveis com o conteúdo

Imagine o seguinte cenário: você acabou de se mudar, ainda não conhece a região e decide pedir uma pizza. Onde você vai procurar uma pizzaria próxima? Provavelmente, em sites de buscas. Por lá, jogaria os termos “pizzaria + nome do bairro”.

Nesse caso, os restaurantes da região que adotam as boas práticas de SEO vão aparecer entre os primeiros resultados e, assim, estarão muito próximos de ganhar um novo cliente.

Por isso a escolha das palavras-chave é fundamental na hora da criação de conteúdo. Essa etapa é tão importante que vale a pena até usar diversas ferramentas para definir com mais precisão as palavras-chave.

A primeira é o Google Trends. Nela, você pode inserir uma ou mais palavras-chave e comparar quais são as mais pesquisadas em determinado período de tempo e região. No exemplo abaixo, comparamos o volume de busca para os termos “entrega de pizza” e “pizza delivery”.

Outra ferramenta que pode ser útil é o próprio Google AdWords. Apesar de ser usado para criar anúncios, ele pode ajudar a ter uma boa noção do que as pessoas estão pesquisando.

Na página “Planejador de palavras-chave”, insira termos relacionados ao seu produto ou serviço e clique em “Obter ideias”. Aí, o Google AdWords vai oferecer uma série de opções de palavras-chave, mostrando quais têm mais concorrência e volume de pesquisas mensais.

Com base nos resultados, comece a filtrar algumas possibilidades. Agora, não necessariamente o termo mais procurado é o melhor para o seu site. Analise e use os que façam sentido. Lembre-se: em primeiro lugar a relevância, pois, se colocar termos que não fazem sentido para o seu site, o conteúdo acaba perdendo a relevância.

Sabendo da importância das palavras-chave, chegou a hora de esclarecer os melhores pontos do texto para posicioná-las em seu site. De forma geral, a palavra-chave (e seus sinônimos e variações) deve aparecer na URL, no título da página, nas heading-tags (subtítulos), no conteúdo da página, no Title e Alt das imagens.

Claro que não se deve esquecer de prezar pela qualidade do conteúdo. Isso inclui evitar a repetição exagerada dos termos escolhidos.

3. Otimize, também, as imagens!

As imagens também têm um peso relevante para SEO, pois os buscadores as levam muito em consideração. Além de escolher imagens leves, que não deixem a página lenta, preocupe-se, também, em renomear o arquivo com palavras-chave e eliminar os espaços, acentos e caracteres especiais.

>> Exemplo: Em vez de 01324532.jpg, renomeie para pizza-de-calabresa.jpg (claro, aqui o termo tem de corresponder à imagem)

Isso porque é a partir do nome do arquivo que é construída a URL da imagem. As palavras-chave devem aparecer ainda no título e no ALT (texto que é exibido quando o usuário passa o mouse sobre a foto). Se bem otimizadas, as imagens colocam o site no topo das buscas, principalmente do Google Imagens.

4. Atualize constantemente seu site

Ter um site com conteúdo dinâmico, isto é, em constante atualização aumenta bastante a chance de aparecer nas primeiras páginas do Google. Afinal, ninguém vai acessar o mesmo site diariamente para ver “notícia velha”. Os usuários querem novidades!

Aliás, não é por menos que sites como Wikipedia sempre se destacam nas buscas orgânicas. Eles permitem que os próprios usuários incluam atualizações, que são feitas constantemente.

5. Espalhe links internos nos conteúdos

Com um site dinâmico, você reúne muitas postagens diferentes e que, muitas vezes, relacionam-se entre si. Então, no meio de um texto sobre oportunidades de emprego, por exemplo, você pode fazer um link para outra página do seu site que dá dicas de como preparar um bom currículo. Desse jeito, o usuário passa mais tempo navegando em seu site, fazendo o Google entender que ele está tendo uma boa experiência.

6. Trabalhe a sua reputação

Esse critério não depende diretamente de você. O Google entende que um site tem boa reputação quando outras páginas colocam links direcionando para o site em questão. Ou seja, se muitas pessoas compartilham alguma página do seu site nas redes sociais e em blogs, significa que sua página tem uma boa reputação.

Aqui, vale construir relacionamento com outros sites e blogs com o objetivo de obter hiperlinks em endereços externos.

7. Construa um site responsivo

De acordo com a pesquisa TIC Domicílios, mais de 81,5 milhões de brasileiros acessam a internet pelo smartphone. Com a popularização dos dispositivos móveis, a tendência é que esse número só cresça daqui para a frente.

Isso significa que a construção de um website acessível a todos os tamanhos de tela contribui para a boa experiência do usuário e, consequentemente, para colocar a página no topo de resultados do Google.

8. Mantenha o site rápido

Quem está na internet quer respostas rápidas, imediatas. Em outras palavras, os usuários não têm paciência para aguardar um site carregar em 3 segundos. Portanto, evite o excesso de redirecionamentos, imagens e vídeos muito pesados e conteúdos feitos com flash. São metodologias defasadas e nada amigáveis aos mecanismos de busca.

9. Tenha paciência

Além de páginas atualizadas, o Google leva em consideração a idade da URL. Em linhas gerais, isso quer dizer que um site que está há bastante tempo no ar leva vantagem em relação a páginas recém-criadas. Então, não adianta ficar criando um site a cada semestre até que, por um acaso, ele apareça no topo dos resultados. É preciso paciência.

O trabalho de SEO deve ser constante. Não é porque você chegou aonde queria que deve deixar as boas práticas para lá. Se fizer isso, para ele cair de posição é um pulo. Então, tenha em mente que o trabalho de SEO é demorado e constante.

10. Trabalhe SEO junto com mídia paga

Por mais que SEO e mídia paga tenham métodos diferentes, eles possuem o mesmo objetivo: chegar ao topo do Google e, assim, atrair mais tráfego no site. Por isso, eles podem ser trabalhados simultaneamente. Como o trabalho de SEO apresenta resultados em médio/longo prazo, a mídia paga dá respostas imediatas, compensando o tempo investido em SEO.

Até no tipo de público esses dois trabalhos são complementares. Enquanto a mídia paga capta clientes mais próximos de efetuar a compra, a busca orgânica atinge um público que ainda está no começo do funil.

Quando determinada palavra-chave posicionar o seu site no topo dos resultados do Google, você pode tirar um pouco do investimento nela no Google AdWords. Mas não se esqueça de manter o seu site sempre atualizado, porque, assim como você assumiu as primeiras colocações, pode voltar para as últimas páginas de resultados.

Não tem muita familiaridade com a ferramenta de publicidade online do Google? O serviço Google AdWords do UOL HOST oferece um time de especialistas qualificados para ajudá-lo a criar e a gerenciar suas campanhas. Conte com a gente!

Solicite um orçamento para desenvolvimento/consultoria em E-commerce:

Design Responsivo

Marketing Digital

Google Adwords