O SEO não funciona na minha loja virtual. Por quê?

O SEO não funciona na minha loja virtual. Por quê?

Estar na primeira página do resultado de buscas. Esse é o sonho de todas as empresas. Mas nem sempre é possível realizá-lo. Excluindo o atalho – pagar para estar nas primeiras posições – a única maneira de conseguir isso é investindo (muito) em técnicas de SEO.

Dados publicados, em agosto, pela Webmarketing123, mostra que o SEO é o canal de marketing digital com maior impacto na geração de leads para 59% das empresas.

Aí você pode dizer: “Ok, isso eu já sei, e já estou fazendo a lição de casa! Mas não estou obtendo resultados. Por quê?”

Provavelmente porque você está cometendo algum erro no meio do caminho. Fique calmo, isso é natural. A solução é revisar todos os passos e corrigir o rumo. Vamos lá:

Falta de atenção às descrições

Ter boas descrições de produto, com as palavras-chave que realmente são importantes para o seu público alvo é fundamental. Por isso, nada de pular essa etapa.

Cadastrar dezenas, às vezes até centenas de produtos na sua loja pode ser bem cansativo, e levá-lo a pensar em utilizar a famosa técnica do CtrlC + CtrlV. Quando os buscadores fazem a varredura e identificam essas duplicidades, a loja acaba sendo penalizada por cópia de conteúdo e acaba perdendo posições no ranking de relevância.

Outro erro comum é utilizar termos técnicos demais. Lembre-se: o buscador “pensa” como humano. Não adianta descrever seu produto como “haste flexível plástica com algodões nas duas extremidades” se o cliente procura por “cotonete” na hora de fazer a busca.

Desmerecer o link building interno

Você sabe o quão importante é ter outras páginas indicando o leitor para o seu site. Tem feito parcerias para isto e utilizando técnicas naturais e artificiais para o número de links externos crescer. Ótimo, parabéns! Mas, o link building interno, como anda?

A técnica de direcionar leitores para uma página dentro de um mesmo domínio muitas vezes é subestimada, mas ela é importante para espalhar valor entre páginas de um mesmo site. Quando você linka internamente seus artigos, você esta dizendo ao buscador que aquela pagina é importante para seu visitante, além de ajudar a diminuir a taxa de rejeição e aumentar o tempo de navegação.

Se dentro de um mesmo site, o leitor é direcionado para todas as informações que ele deseja ter, ele permanecerá mais tempo ali dentro. E, é sabido, que todos esses fatores ajudam nas contas dos algoritmos dos buscadores.

Usar as palavras-chave erradas

Esse é o ponto principal para o SEO funcionar. As palavras-chave devem ser escolhidas criteriosamente, e, periodicamente, revistas. Se hoje, por exemplo, a palavra-chave “biquíni de bolinha” está em alta, amanhã (no inverno ou no próximo verão) ela pode estar em baixa.

Talvez seja difícil acertar todas as palavras-chave relevantes sozinho, mas existem ferramentas   para ajuda-lo nessa missão importantíssima.

Abusar de palavras-chave

E os erros com palavra-chave não param só na escolha errada de termos. Usar as palavras certas, porém em exagero, também pode prejudicar bastante a sua nota nos buscadores. Se os sites entenderem que você está fazendo isso de forma errada, você será penalizado pelo chamado “keyword stuffing” – um “recheio” exagerado de palavras-chave.

Use-as apenas quando elas fizerem sentido no contexto. Voltando ao exemplo do “biquíni de bolinha”, não faz sentido uma página que reúna artigos masculinos, ter na descrição dos produtos, essa palavra-chave. O ideal é que a palavra-chave não apareça mais do que duas ou três vezes na descrição ou título do seu site. Experimente usar também sinônimos (sem exageros, também). Eles podem ajudar a aumentar a relevância do site.

Achar que conteúdo relevante = criar um blog para a empresa

Depois que foi falado e comprovado que conteúdo relevante ajuda (e muito) no bom desempenho do site perante aos buscadores, tem muita loja virtual que vem investindo em blogs embutidos no próprio site de vendas. Boa estratégia, mas cuidado!

Criar um blog não é só encher o espaço de textos aleatórios e copiados de outros autores (mesmo sendo dados os devidos créditos). Você precisa ser relevante para seus clientes e o conteúdo tem que ser original.

Muitas vezes, um FAQ pode ser mais relevante do que um blog. Quando bem feita, essa página é de extrema importância para o cliente, pois traz exatamente o que ele precisa.

Ausência de sitemap (mapa do site)

Sabe aquele link “mapa do site” que aparece lá no rodapé em alguns sites? Pode não parecer, mas ele é de grande valia para um melhor desempenho do SEO de seu site. Ele é, basicamente, uma lista com todas as páginas do site. Além de ajudar o usuário a navegar, ele guia também os robôs de busca. Ter um mapa do site atualizado ajuda a indexar melhor e mais rápido as páginas nos sites de busca.

Esquecer que o processo deve ser contínuo

Paciência e persistência, essas são os adjetivos que devem andar juntos com o SEO. Você não vai conseguir subir no ranking do dia para a noite, e, mesmo quando conseguir, não pode descuidar.

O processo de SEO tem que ser contínuo, as técnicas precisam ser aplicadas a vida toda. O Google favorece os sites que estão sendo constantemente atualizados e abastecidos com conteúdo relevante.

 

Detectou o que está errado com o seu SEO? Então, corra já para fazer os ajustes.

Design Responsivo

Marketing Digital

Google Adwords