Passo a passo: crie sua primeira campanha de links patrocinados

Passo a passo: crie sua primeira campanha de links patrocinados

Levante a mão quem nunca acabou clicando em um link patrocinado durante uma pesquisa? Eles estão lá, no topo da página, em evidência, e, na maioria das vezes, têm tudo a ver com o que você está buscando.

Você já se perguntou o que é preciso fazer para aparecer lá? Quer uma boa notícia? É mais simples do que você imagina.

Para aparecer bem nas buscas orgânicas (os resultados que são exibidos naturalmente pelo buscador), é preciso fazer um bom trabalho de SEO (search engine optimization). Dá resultado, mas leva tempo.

Os links patrocinados são um atalho para chegar ao topo mais depressa.

Quer saber como funciona? Então vamos lá:

Defina seu objetivo

Qual o resultado que você quer atingir com a sua primeira campanha? Aumentar as vendas de um determinado produto? Ou ter mais assinaturas na sua newsletter? Crescer o tráfego do seu blog? Escolha apenas uma meta para sua campanha e mantenha o foco.

Estabeleça um orçamento
Com o objetivo definido, é hora de determinar qual será o seu investimento. Os links patrocinados são pagos por clique. Ou seja, você só desembolsa quando alguém entra no seu site. Cada palavra-chave (vamos falar delas mais à frente) tem um custo.

Você estipula o total que quer gastar e um valor é debitado deste total toda vez que alguém clica na sua propaganda. Quando acabar a verba, acabou sua campanha – a menos que você decida fazer um novo investimento.

Defina palavras chaves

Esta é uma das etapas mais importantes para o sucesso de sua campanha. A palavra-chave ou frase-chave é o que as pessoas digitam na caixa de pesquisa do buscador quando estão procurando por algo. Selecionar palavras ruins ou muito genéricas pode significar pagar muito por visitantes que não vão ser convertidos.

Mas como definir boas palavras-chave? Primeiro, você deve fazer um brainstorm com uma lista de palavras-chave que você acha que podem ser boas para a campanha – quanto mais específico, melhor. Por exemplo: “receita” é uma palavra chave ruim – muito genérica e, provavelmente, muito concorrida. Seria melhor: “receita de bolo” ou ainda “receita de bolo de chocolate”.

Depois de definir seus termos, use ferramentas que ajudam a avaliar a concorrência e estimar quanto eles custam. Além de mostrar o tráfego mensal para aquela palavra chave que você definiu, elas dão outras ideias de termos relacionados.

Capriche nos anúncios

Palavras-chave são importantes, mas se o seu anúncio de texto não for chamativo, não vai fisgar ninguém.

Faça uma pesquisa pela sua palavra-chave e dê uma olhada no que seus concorrentes estão escrevendo em seus anúncios. Mas nada de copiar! A ideia é ser criativo e fazer diferente para se destacar.

Fique atento também ao limite máximo de texto – as chamadas têm que ser curtas e ir direto ao ponto.

 

Atenção às landing pages

Essas são as páginas onde o usuário vai chgear quando clicar no seu anúncio.

É fundamental conduzir os visitantes diretamente para a página relacionada com o link que foi clicado.

O ideal é que cada grupo de anúncios tenha uma landing page separada, com conteúdo sob medida que reforce a proposta da venda e leve o usuário a clicar no botão “comprar”.

Analise a taxa de rejeição

A taxa de rejeição (ou bounce rate) é a porcentagem de visitantes que caem na sua página, mas não tomam nenhua ação, nem continuam navegando no seu site.

Por exemplo, se em 100 visitas, 80 tiveram esse comportamento, significa que sua campanha tem uma taxa de rejeição de 80%.

Cabe a você entender por que esses 80 visitantes foram embora sem concluir a ação desejada.

 

Design Responsivo

Marketing Digital

Google Adwords